Circuito Turístico Caminhos do Centro-Oeste Paulista

Circuito Turístico Caminhos do Centro-Oeste Paulista

O Projeto

Por iniciativa do Conselho de Desenvolvimento Econômico Regional (CODER), entidade criada dentro do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) – regional Bauru, sendo parte de uma visão estratégica de desenvolvimento sustentável, o turismo começou a ser pensado como alternativa para o desenvolvimento regional, conforme política e visão estratégica da entidade.

Em junho de 2006, o CODER buscou a parceria com o SEBRAE (SP) para auxiliar na construção, estruturação e implementação de projetos.

Surgiu então, a proposta da construção de um projeto para o desenvolvimento do turismo por meio de um Circuito Turístico, denominado Caminhos do Centro Oeste Paulista. O dimensionamento técnico do SEBRAE (SP) identificou potencialidade turística em 10 dos 22 municípios que integram o CODER. São eles: Agudos, Arealva, Avaí, Bauru, Duartina, Iacanga, Lençóis Paulista, Macatuba, Pederneiras e Piratininga.

No final de 2007, o Instituto Soma passou a participar do projeto com a atribuição de coordenar e gerenciar as suas ações integradas, representar as prefeituras municipais participantes do programa no que tange ao turismo e articular as instituições parceiras desta iniciativa.

Para tanto, foram gerados nove Termos de Parceria dos dez inicialmente previstos. Os Termos de Parceria, bem como os Termos Aditivos que autorizam o repasse de recursos, legitimaram o auxílio por parte do Instituto Soma para as Prefeituras Municipais na implantação deste projeto.

Do mesmo modo, os Termos de Parceria também legitimam o Instituto Soma na identificação de demandas de infraestrutura urbana e de planejamento e na elaboração de projetos para áreas correlatas.

O Instituto Soma mantém Protocolo de Intenções com o SEBRAE (SP) e, atualmente, é a instituição operacional do CODER.

Objetivo

Contribuir com o desenvolvimento socioeconômico e cultural da região de forma sustentável, inserir a região no mercado regional, estadual e nacional de turismo, cultura e artesanato, consolidar roteiros turísticos, aumentar o fluxo de turistas e melhorar a qualidade de vida das pessoas nos municípios.

Público Alvo

  • Proprietários e/ou administradores de propriedades com recursos turísticos naturais e/ou culturais e/ou produtos turísticos atrativos
  • Proprietários e/ou administradores de empreendimentos em hospedagem
  • Proprietários e/ou administradores de empreendimentos em alimentação fora do lar
  • Proprietários e/ou administradores de empreendimentos em agenciamento turístico
  • Associações e/ou grupos de artesãos

Resultados Almejados

Aumentar em 20% o número de turistas e a permanência dos mesmos nas cidades participantes do projeto até julho de 2010.

Adesões

O projeto conta com 222 adesões, sendo oito grupos de artesãos com mais de 100 participantes. Foram realizados:

  • 58 diagnósticos em meios de hospedagem e alimentação
  • 139 diagnósticos em potenciais recursos atrativos nas áreas rurais e urbanas
  • 104 diagnósticos da produção artesanal
  • Orientações técnicas para estruturação dos produtos atrativos
  • Elaboração e implantação do plano de atendimento aos meios de hospedagem e alimentação

Hoje existem 54 propriedades urbanas e rurais que se encontram nas fases de produto e estruturação para a transformação em produto turístico atrativo e conseqüentemente formatação de roteiros.

Reunião com Ministério do Turismo

Da esquerda para a direita, Dr. Luiz Eduardo Franco, da Diretoria Executiva do Coder, Bruno Wendling, do Ministério do Turismo e Márcio Paccola Langoni, do Instituto Soma e Coordenador do Projeto do Circuito Turístico Caminhos do Centro Oeste Paulista.

Reunião para o Ordenamento Territorial das Regiões Turísticas do Estado de São Paulo ocorreu em 12 de março de 2009, no Lorena Flat Hotel, em São Paulo (SP).

A Reunião para o Ordenamento Territorial das Regiões Turísticas do Estado de São Paulo teve por objetivo discutir novas propostas para o reordenamento do Mapa Turístico do Estado de São Paulo respeitando as orientações do Programa de Regionalização do Turismo do Ministério do Turismo.

O evento contou com a participação do Cel. Luiz Flaviano Furtado, Coordenador de Turismo do Estado de São Paulo, e de Bruno Wendling, Consultor Técnico do Ministério do Turismo para o Programa de Regionalização do Turismo.

De acordo com as orientações disseminadas na reunião pelo Ministério do Turismo e pela Secretaria Estadual de Esportes, Lazer e Turismo do Governo do Estado de São Paulo, o modelo de gestão adotado no Projeto do Circuito Turístico Caminhos do Centro Oeste Paulista – que encontra-se em fase final de implementação – atende às recomendações de ambas as instituições.

O Projeto do Circuito Turístico Caminhos do Centro Oeste Paulista é uma parceria do Coder, Instituto Soma, Sebrae-SP, Ciesp Bauru e dez Prefeituras Municipais da região de Bauru.

Potencialidades do Circuito

O Circuito Turístico Caminhos do Centro Oeste Paulista é formado pelos municípios de Agudos, Avaí, Arealva, Bauru, Duartina, Iacanga, Lençóis Paulista, Macatuba, Pederneiras e Piratininga. A vocação turística identificada no Circuito é cultural, com especificidades para o turismo histórico e rural.

prefeituras

A partir da união desses municípios, em função do interesse e possibilidades de explorar turisticamente seus respectivos patrimônios históricos, culturais, naturais, assim como outros bens e afins, vislumbrou-se a geração de oportunidades para todos, que passaram a aproveitar não só suas potencialidades, mas também contribuir para a diversificação da atratividade e da infraestrutura turística da região.

Como Circuito, foi possível estruturar melhor a atividade turística municipal e regional, com objetivo de atrair mais turistas e aumentar a permanência dos mesmos nas cidades visitadas.

Localizado na região central do estado de São Paulo, o Circuito está estratégica e geograficamente em região de potencial econômico a ser explorado por todas as atividades. A região é caracterizada pelo entroncamento das vias ferroviárias que fizeram surgir, a partir de sua expansão, a maioria das atuais cidades participantes do Circuito. Atualmente, a região é cortada por importantes rodovias, sistema de transportes fluvial pelo rio Tietê, além do aeroporto entre Bauru e Arealva.

A história se faz presente nesta região, com identidades histórico-culturais e a força do agronegócio retratada como principais atrativos turísticos, sem perder o charme e peculiaridades típicas do interior paulista. Acolhedoras e simpáticas, as cidades dos Caminhos do Centro Oeste Paulista permitem uma viagem inesquecível, recordando os bons tempos das visitas aos parentes no interior e resgatando a qualidade de vida perdida com a correria dos dias atuais.

Vivenciar e recordar os tempos do sítio, desvendar e conhecer a diversidade das atividades agropecuárias são os principais atrativos do turismo rural, com fazendas históricas, produções de cachaça e vinhos, apicultura, produção de milho verde, orquídeas, pesqueiros, criação de avestruzes e aliados a isso, as delícias da culinária rural e destaques de artesanato com matéria prima natural.

As riquezas histórico-culturais são destaques na região:

  • Bauru, retratando sua importância no desenvolvimento do interior através da ferrovia, conta sua história através do museu ferroviário e proporciona passeio inesquecível com Maria Fumaça nestes trilhos do desenvolvimento, além do famoso e tradicional “Sanduíche Bauru”
  • Lençóis Paulista como a cidade com maior acervo de livros por habitante
  • Agudos com a beleza e imponência do Seminário Santo Antonio, com um museu de riquíssimo acervo e possibilidades de sentir a paz e tranqüilidade espiritual
  • Avaí, reduto de várias tribos indígenas, que preservam suas manifestações culturais e tradições
  • Macatuba com seu maravilhoso teatro recebendo espetáculos teatrais e a Usina Hidrelétrica Lençóis
  • Iacanga, banhada pelo Rio Tietê e com um balneário de águas com propriedades termais
  • Arealva, terra do milho verde irrigado pelas águas do Tietê
  • Duartina com sua prazerosa tradição interiorana
  • Pederneiras retratando a história através da arquitetura com sua bela Estação Ferroviária e Piratininga com as águas quentes

Além disso, o Circuito oferece inúmeras opções de lazer e entretenimento, uma boa estrutura de hospedagem e meios de alimentação, suficientes para acolher turistas e proporcionar uma estada aconchegante na região.

Parcerias

Com o desenvolvimento do projeto, o comprometimento do grupo gestor, a adesão e envolvimento do público alvo, o Circuito está se estruturando, ganhando forma e força.

Para consolidar esse crescimento, foi fundamental buscar alternativas para viabilizar o repasse de recursos financeiros voltados à contratação de uma estrutura gestora para o projeto, a confecção do Catálogo, entre outros.

O CODER, como conselho articulador e necessitando de uma estrutura para operacionalizar o projeto, implementou as ações de gestão através do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) – regional Bauru e atualmente, integra o Instituto Soma que é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), com o qual firmou parceria para o desenvolvimento das ações operacionais do projeto.

O Instituto Soma como “braço” operacional do CODER firmou com o SEBRAE (SP) um Protocolo de Intenções com objetivo de promover ações para contribuir com a estruturação e desenvolvimento do Circuito e está firmando através de leis específicas aprovadas pelas Câmaras Municipais de cada um dos municípios que integram o Circuito, Termos de Parceria com o objetivo do desenvolvimento de ações conjuntas no âmbito do CODER para o desenvolvimento econômico, social e ambiental dos municípios e Termos Aditivos com repasse de recursos financeiros para serem aplicados especificamente na Coordenação e Gerenciamento da Implantação do Projeto do Circuito Turístico Caminhos do Centro Oeste Paulista.

Atualmente o Instituto Soma, firmou nove Termos de Parceria e cinco Termos Aditivos. Nos demais municípios os processos tramitam nas áreas jurídicas e legislativas.

parceiros

Logomarca

Para desenvolver a logomarca do Circuito foi realizada uma parceria entre o Instituto Soma, SEBRAE (SP), CODER, CIESP – Regional Bauru e o Laboratório de Design Solidário da FAAC da UNESP BAURU para elaboração e lançamento de um concurso com os alunos da universidade. A partir da definição das regras e informações, foram recebidas trinta propostas. Através de um comitê foram selecionadas cinco finalistas que ficaram disponíveis no site do Instituto SOMA para votação.

Foram mais de mil votos. A proposta vencedora totalizou 427 votos e foi elaborada pelos estudantes Lucas da Silva Siqueira, Murilo Silva Tanajura e Diogo Guimarães Ladeira, que foram contemplados com um notebook oferecido pelo Instituto SOMA.

A proposta vencedora transmite a tranqüilidade e simplicidade marcantes das cidades do Centro Oeste Paulista, fatores de grande atração turística por parte de pessoas que moram na cidade grande. A representação dos elementos do campo (o trem, a árvore, a igreja, etc) foi feita de modo a lembrar os vagões de um trem remetendo ao conceito do circuito turístico que não tem apenas um foco de atração, mas sim um grande conjunto que se completa. O trem vem puxando os demais elementos pela sua importância histórica na ocupação da região e seus trilhos vão unindo os olhares até se tornar uma cerca que vai demarcando a região, levando até um horizonte que é um dos mais procurados pelos turistas pela beleza do pôr-do-sol das cidades do circuito turístico. Esse pôr-do-sol é quem dá a luz e as cores do logo, pois representa a beleza e a proximidade com a terra além de sempre acontecer a Oeste.


 

Solicite um contato

Telefones:
(14) 3879-8024
(14) 3206-8024
Endereço:
Rua Gerson França, 14-77 - Vila Mesquita
CEP 17014-380 - Bauru/SP









PROJETOS RELACIONADOS